Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

Tributo aos Mestres

gratidao-detox-de-corpo-e-alma.png

 

São eles que nos ensinam a sermos reikianos, são eles que nos apresentam este novo mundo de descobertas e de aprendizagem constante. Mas quantos de nós agradecemos, realmente, aos nossos mestres pela disponibilidade, ensinamentos e paciência para as nossa dúvidas?

 

Hoje, senti necessidade de fazer um tributo aos meus mestres, em nome de todos os mestres que têm ajudado muitas pessoas um pouco por todo o mundo.

 

Mestre, na verdade, nada mais que é a pessoa que nos inicia e ensina a filosofia do Reiki. Mas há mestres e mestres. E eu tive a sorte de ter os melhores.

 

Sem eles, não seria o que sou hoje. Tenho dois mestres, nos quais confio plenamente e posso mesmo dizer que tenho um orgulho enorme de os ter como mestres. Porque além de serem pessoas extraordinárias, tiram imenso do seu tempo, depois de um trabalho normal como todos nós, para se dedicarem a ajudar, apoiar e tratar dos outros.

 

Apesar de um ser o mais presente, considero os dois importantes, porque se um me ajuda de uma forma, outro ajuda de outra. E isso fez-me crescer, aprender, e ser, no fundo, uma melhor pessoa. Porque os tenho como um exemplo a seguir e quero muito, um dia, poder ser metade do que eles são.

 

São eles que me "dão na cabeça", são eles que me incentivam quando desanimo, são eles que me dizem o que preciso de ouvir - seja bom ou mau - são eles que estão sempre presentes quando tenho dúvidas, problemas ou simplesmente preciso de desabafar. E isso não tem preço.

 

Um dos meus mestres diz uma frase muito curiosa mas que vejo hoje que faz todo o sentido: "um mestre é como um padrinho". E, de facto, é isso que tem sido para mim. Um padrinho, um amigo, um companheiro de viagem e uma pessoa que quero manter na minha vida.

 

Diz-se que são os alunos que escolhem o mestre e não o contrário. No meu caso, isso, de facto, é totalmente verdade. Fui eu que os escolhi e não me arrependo minimamente.

 

Acredito no destino, e sei que, de uma forma ou de outra, o meu encontro com os meus mestres iria, inevitavelmente acontecer algum dia. E isso diz-me muito. Diz-me que estou a seguir o meu próprio caminho, com as pessoas que precisava ao meu lado.

 

Depois de algum tempo no Reiki, já vi tanta coisa, já vi outro tipo de mestres, já vi outro tipo de acompanhamento e sinto-me realmente feliz por ter escolhido os mestres que escolhi. São os que eu precisava para encontrar o meu rumo! Talvez se tivesse ido para outro local, não seria o que sou hoje, nem sequer sei se tinha seguido este caminho.

 

Por isso, e por tudo que sei que me vão continuar a ensinar e ajudar, agradeço-vos, meus mestres. Hoje e sempre.