Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

Quantas oportunidades merece alguém?

window-view-1081788_960_720.jpg

 

Quantas oportunidades devemos dar às pessoas que gostamos? Quantas vezes devemos perdoar e esquecer o que nos fizeram, o que disseram, ou não disseram, que nos magoou? Quantas vezes devemos deitar para trás das costas a mágoa e o orgulho? Há um limite estabelecido para isso? Se houver, gostava de saber.

 

É que acho que, com algumas pessoas, já ultrapassei, há muito, esse limite. Já perdoei demais, já esqueci demais, já ignorei demais. Acho que, simplesmente, já tentei demais.

 

Mas, depois acontece o inevitável. Eu afasto-me, tento esquecer e ultrapassar a situação e quando estou quase a conseguir, a pessoa volta a entrar na minha vida. E aí penso. E se desse mais uma oportunidade? E se essa pessoa mudou ou está a tentar mudar? Não é minha "obrigação" perdoar e dar outra oportunidade?

 

Claro! É exatamente isso que faço. E, mais uma vez, desiludo-me, magoo-me e ando neste ciclo vicioso a vida toda.

 

Se já de mim sempre fui assim, desde que me tornei reikiana parece que piorou. O "Só por hoje, sou bondoso" é realmente um princípio complicado de cumprir com certas pessoas. Porque ser bondoso significa, para mim, perdoar, dar, pela milésima vez, outra oportunidade, simplesmente para perceber que há pessoas que não dão o mínimo valor a isso e, se calhar, não o merecem de facto.

 

Não podemos obrigar toda a gente a ser como nós. Não podemos obrigar toda a gente a ser como achamos que deviam ser. Cada um é como é. E temos de aceitar isso, por muito que nos custe. E se custa, por vezes...

 

O reiki ensinou-me muita coisa, mas não me ensinou a lidar com certo tipo de comportamentos que vão contra os meus princípios. Muitos dirão para, simplesmente, ignorar e seguir em frente. É o mais fácil, claro. Mas e os sentimentos? Onde ficam no meio disso tudo? Como ignorar alguém que gostamos? Como ignorar quem, nalguma altura da nossa vida, nos fez bem e foi importante para nós?

 

Confesso que me tenho debatido com esta questão há algum tempo. E não consigo chegar a nenhuma conclusão. Por isso, ajudem-me. Quantas oportunidades merece alguém?

 

2 comentários

Comentar post