Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

Os cursos de Reiki

cursos.jpg

 

Apesar de este ser um tema complicado e complexo de abordar, que divide opiniões, acho importante falar um pouco sobre os cursos de Reiki que são dados em Portugal.

 

As terapias denominadas New Age, como o Reiki, estão na moda e, mais que isso, são cada vez mais procuradas e referenciadas. Contudo, tal como em qualquer serviço que é prestado a outrem, é necessária formação. Um mecânico precisa de saber o que está a fazer para arranjar um carro. Um psicólogo precisa de estudar para saber entender e ajudar o seu paciente. O mesmo se passa com as terapias New Age, e, neste caso específico, com o Reiki.

 

Existem, quase em cada esquina, centros ou pessoas que se prestam a dar cursos de Reiki de um dia ou de um fim-de-semana. Os valores, são quase idênticos aos cursos que têm a duração de um ou dois meses e que têm acompanhamento e avaliação mas, a meu ver, falta-lhes o mais importante: o acompanhamento.

 

Esta é a minha preocupação, e também indignação, confesso. Nada tenho contra os cursos de um dia ou dois, porque acredito que o Reiki é tão simples que, realmente, qualquer pessoa com a mínima vontade de aprender o consegue fazer. E acredito que quem os dá tenha a melhor das intenções e que inicie os seus "alunos" da melhor forma.

 

Mas depois surge o problema. E o acompanhamento?

 

Ao sermos iniciados no Reiki há várias transformações que acontecem, não só mentais como físicas também. Muitos dos que se iniciam procuram respostas, alternativas, e quando as encontram é normal que surjam questões. Muitas questões. E essas questões não são respondidas num dia.

 

Eu própria, quando me iniciei, tive imensas questões. Acredito que o meu mestre possa até ter achado que era um pouco chata, mas realmente eu queria sempre saber mais e quanto mais lia e me aprofundava sobre o Reiki, mais questões tinha.

 

E como eu, todos os que tiraram o curso comigo sentiram o mesmo. A cada aula, novas questões surgiam, novas perspetivas se abriam, novas descobertas se faziam. O que eu aprendi em cada um dos níveis de Reiki não pode, de forma alguma, ser aprendido num dia ou dois.

 

Agora pergunto: e os que têm apenas um dia ou um fim de semana de aprendizagem e saem de lá iniciados ou terapeutas de Reiki? Com certeza que terão muitas questões. E essas questões são respondidas por quem os iniciou, ou são os próprios que têm de procurar? Isto preocupa-me porque não sei até que ponto estaremos a formar terapeutas de Reiki credíveis.

 

Honestamente, não me preocupa muito quem tira os cursos de um dia ou de fim de semana de Nível I. Nesse nível, a aprendizagem é mais interior, para nós próprios, os chamados reikianos, e não prejudicamos ninguém se não tivermos todo o conhecimento necessário. Vai-se aprendendo e pesquisando, e (suponho) questionando quem iniciou.

 

Mas e o Nível II? Para quem não sabe, o Nível II de Reiki é onde se aprende a tratar os outros, onde se ensinam métodos, técnicas, símbolos, formas de ajudar o próximo e, por isso, é o nível a que corresponde o "título" de Terapeuta. Só quem tem este níve pode ser considerado um Terapeuta de Reiki.

 

Agora pergunto: pode um terapeuta de Reiki com um curso de um dia ou de um fim de semana comparar-se a um terapeuta que estudou durante meses, que frequentou aulas teóricas e práticas, que cumpriu um programa e que teve uma avaliação no final? Não me parece...

 

Já nem falo do Nível III, porque não quero acreditar que exista quem o dê num dia ou dois. Não quero acreditar. E se existir, prefiro nem saber.

 

Sei que este tema é controverso, e muitos podem levar a mal este texto. Peço perdão por isso. Mas tenho de expor a minha opinião. E a minha opinião, como conclusão, é a de que é urgente haver em Portugal uma regulamentação do Reiki para que estes casos não continuem a suceder-se e a prejudicar a credibilidade do Reiki.

 

12 comentários

Comentar post