Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

A Pequena Reikiana

Um blog de uma reikiana em constante aprendizagem...

Afinal, o que é ser reikiano/a?

666996_5824.jpg

 

Reikiano. No meu caso, reikiana. Uma palavra que já entrou no dicionário dos portugueses. Mas será que todos sabem o que significa?

 

Hoje em dia encontramos muitas pessoas que dizem com orgulho "sou reikiano"! Mas será que são mesmo? Será que o são no verdadeiro sentido da palavra?

 

Vejamos.

 

Ser reikiano implica ter, pelo menos, a iniciação no nível 1 de Reiki. Implica também aplicar e ter sempre presente os cinco princípios que regem esta filosofia de vida e que, de facto, são difíceis de cumprir à risca. Implica deixar de lado o ego e ter uma atenção redobrada com os outros e com o que nos rodeia. Implica uma ajuda ao próximo, seja ela remunerada ou não (esse é um assunto para outro dia...).

 

A definição geral de reikiano é alguém que tem formação em Reiki. Mas ser reikiano não é apenas ter um curso de Reiki. É saber aplicá-lo de uma forma correta, sem prejudicar ninguém nem se achar melhor que o outro.

 

Com um despertar acentuado da espiritualidade na sociedade atual, muitos vêm no Reiki uma forma fácil de entrar neste mundo espiritual mas o Reiki é mais que isso. Um reikiano é apenas um canal de energia, não um curandeiro ou alguém com poderes especiais.

 

A inúmera quantidade de cursos que existem por aí de Reiki, sejam eles de que tipo forem, fazem com que, qualquer dia, metade da população seja reikiana. O que seria ótimo, desde que fossem verdadeiros reikianos.

 

E digo verdadeiros no sentido literal da palavra. Porque, para mim, ser reikiana implica uma responsabilidade acrescida, e não apenas usar o termo para me vangloriar ou iludir quem seja. Isto, infelizmente, tem de ser dito.

 

Há muitos supostos "reikianos" que apenas tiraram o curso (alguns de um dia), acharam que isto seria um caminho fácil, e tentam enganar os outros sem terem a mínima noção do que estão a fazer. Chamam gente, prometem mil e uma coisas, misturam reiki com outras coisas que nada têm a ver, e descredibilizam o Reiki em si e os outros reikianos.

 

Nada tenho contra quem se inicia no Reiki para benefício próprio, seja para se ajudar a si próprio, seja para entender melhor algumas situações ou esta terapia. Nada contra, pelo contrário. Acho que se mais gente entendesse o que era o Reiki o mundo seria melhor.

 

Mas não consigo aceitar que esta palavra esteja a ser banalizada sem se compreender a verdadeira dimensão do que é aceitar ser reikiano. Aceitar ajudar o próximo, aceitar respeitar o próximo, aceitar, muitas vezes, dispender do seu tempo e energia em prol dos outros.

 

Sei que este texto provavelmente não irá ser do agrado de muita gente, mas era algo que tinha de partilhar. Porque, para mim, há muitos reikianos e reikianas por aí que são como as "beatas" da igreja, que vão à missa todos os domingos e rezam o terço muito concentradas, mas depois passam a semana a falar mal dos outros.

 

Desculpem o desabafo, mas tinha de ser. Sei que os verdadeiros reikianos me irão entender.

12 comentários

Comentar post